Estudo indica que mulheres adolescentes que se exercitam têm menos riscos de ter câncer

Os resultados de um estudo realizado recentemente apontam que as mulheres que se exercitam enquanto adolescentes têm menos risco de falecer com câncer ou outras doenças no futuro.

No estudo em questão, os pesquisadores analisaram os hábitos de exercícios físicos entre mulheres de 40 a 70 anos quando elas tinham de 13 a 19. Além disso, levou-se em conta os hábitos e estilo de vida das mulheres na vida adulta. Então, eles seguiram essas colaboradoras por quase 13 anos, examinando quantas morriam por câncer, doenças cardiovasculares e outras causas.

Um número relevante de 5282 mulheres (cerca de 7% das participantes) faleceu durante a pesquisa, sendo que 2375 morreram com câncer e 1620 de doenças cardiovasculares.

“Nas mulheres, a atividade física durante a adolescência, mantida na vida adulta, tem uma ligação com um risco reduzido no desenvolvimento de câncer”, disse Sarah J. Nechuta, professora assistente de medicina no Centro de Câncer Vanderbilt-Ingram, em Nashville-EUA.

Em números, as mulheres do estudo que faziam cerca de 80 minutos semanais de exercícios durante a adolescência tinham 16% menos chance de desenvolver câncer fatal, e 15% menos chance de falecer por outras causas durante os 13 anos de pesquisa.

No entanto, os pesquisadores não encontraram nenhum benefício de longevidade entre aquelas que se exercitavam. “Nossos resultados são um ailcerce para a importância de promover a atividade física na adolescência para reduzir a mortalidade na vida adulta e começar cedo a prevenção de doenças’, disse Nechuta.

Por último, vale ressaltar que um dos pontos negativos desse estudo é que todos os dados são baseados em declarações próprias das participantes. Ou seja, caso houvesse deturpação nas informações concedidadas, os resultados seriam afetados.