De onde vem a (falsa) ideia de que o Buda era gordo?

Teria sido o Buda uma figura realmente rechonchuda, careca e sorridente como as imagens que vemos por aí?
Quem realmente conhece a história do príncipe Sidarta, popularmente dito e escrito simplesmente como Buda, tem em mente uma representação muito diferente (e mais magra). O príncipe da atual região do Nepal, após descobrir uma dor oculta durante décadas, decide se libertar das amarras ilusórias da vida por meio da meditação.
Então, de onde vem essa imagem popular de um buda gordinho? De acordo com os especialistas, ela vem de uma pequena confusão causada por uma homofonia – palavras que possuem sons semelhantes, mas grafias diferentes. Bu-Dai, ou Budai, era uma das formas pelas quais era conhecido o famoso monge budista Hotei, descrito como amigável e bonachão, e, ele sim, era careca e roliço.

O sorridente Budai nasceu em Zhenjiang, no leste da China, no século X, e praticava o budismo zen, doutrina originária do extremo oriente que sintetiza noções do budismo com outras mais antigas do taoísmo. Sua imagem foi escolhida para representar Maitreya, personagem mítico do budismo Zen, que vem para se tornar o novo Buda por meio da meditação tradicional.

Na verdade, é Budai, e não o príncipe Sidarta Gautama, que costumamos ver careca e gordo, às vezes rodeado por crianças, outras vezes carregando poucos pertences e sempre sorrindo.