5 coisas que você precisa saber sobre as espinhas

1 – O que, de fato, são as espinhas?

As espinhas ocorrem quando há uma obstrução nos poros, por onde a gordura produzida por nossas glândulas sebáceas deveriam sair. Isso acaba acumulando grandes quantidades de gordura embaixo da nossa pele. Quando junto com esse acúmulo de gordura também há a proliferação de bactérias, existe o risco de infecções e, então, a aparição de espinhas.

2 – Chocolate pode causar espinhas?

Há uma suposta relação muito disseminada de que o chocolate pode causar espinhas. Esse assunto volta à tona sempre que chegamos na época da páscoa, quando o consumo de chocolates aumenta consideravelmente. No entanto, a maioria dos especialistas afirma que não há comprovação científica para essa relação, ainda que o alimento possa estimular certos hormônios que prejudicam o funcionamento da glândula sebácea – criando um ambiente mais propício para a proliferação das bactérias responsáveis pelas espinhas.

3 – Problema só para os adolescentes? Nem sempre

Outra crença popular é a de que as espinhas são um problema apenas para os adolescentes. Apesar de realmente ser muito presente nos adolescentes e jovens adultos, as espinhas não se restringem apenas a eles. Alguns adultos também sofrem com o problema e, de acordo com a Academia Americana da Acne, o problema tem atingido, recentemente, um número maior de mulheres entre 30 e 50 anos de idade. O motivo para isso ainda não é claro.

4 – O que fazer para se livrar das espinhas?

Normalmente as espinhas possuem um ciclo, e vão embora naturalmente. No entanto, existem diversos produtos no mercado que você pode comprar sem a necessidade de uma receita médica, e que podem ajudar a eliminar o problema. Mas em certos casos as espinhas são tantas que tais produtos podem não surtir efeitos. Nesses casos, o mais aconselhável é visitar um dermatologista.

5 – É saudável espremer espinhas?

Alguns especialistas defendem que deixar as espinhas estourarem por conta própria pode ser prejudicial para a pele, podendo inclusive ocasionar as temíveis cicatrizes. No entanto, espremê-las fora da hora correta pode também ser um problema. Isso porque quando elas ainda estão pequenas, você teria que machucar a própria pele para tentar tirá-las, causando lesões que podem deixar marcas. Por isso, se você decidir espremer uma espinha, espere ela crescer, e quando for realizar sua remoção se certifique de que sua mão e sua pele estão limpas, para evitar infecções.