#4 coisas que fiz para dormir e viver melhor

Poisé colega. Com a internet nos nossos dedos e olhos o dia todo, o transporte cada dia mais caótico, crise financeira se agravando – as vezes não da pra dormir bem né?

E isso estava acontece comigo. Eis que nos últimos dias, não dormia bem – acordava a cada pouco. Foi então que eu Tafarel (não ria, este é realmente meu nome), em conversa com o M.D (outro redator aqui do Curingo), resolvi pesquisar e fazer um teste para descobrir se cuidando um pouco melhor da alimentação eu poderia dormir melhor – e o resultado você confere a seguir.

 

ANTES DA MUDANÇA

  • Dormia a média de 5 horas por noite;
  • Me alimentava no horário que sentia fome;
  • Não dava muita bola para o que comia, eu apenas: comia;
  • 6 canecas de café por dia;

Foi analisando meu cenário do dia-a-dia que cheguei a conclusão que precisava melhorar meus hábitos e isso precisava acontecer de forma emergencial. Foi assim que acabei quase tendo um treco mal súbito. Precisei procurar um médico (alguns, na verdade).

Após alguns dias, descobri que estava sofrendo de uma espécie de “depressão”, o sintoma é parecido com alguns casos clínicos: não dormia bem, estava sempre estressado e nunca, nunca mesmo conseguia relaxar.

Foi ai que após várias consultas e muito mais pesquisa acabei do dia para noite, alterando meu ecosistema de vida – mudei do relaxado para um semi-relaxado (com os cuidados a minha saúde) e em poucos dias, muita coisa melhorou.

#1 troca: Alimentação

Passei a me alimentar em horários fixos, em menor quantidade e mais vezes ao dia. Essa alimentação também mudou, não abandonei os prazeres da alimentação gordurosa totalmente, mas comecei a consumir mais legumes, frutas e verduras. Algo que tenho comido todo dia é a “abobrinha”, é sério! Ela é rica em algumas vitaminas que auxíliam muito no stress – principalmente, por que me ajuda a não ter uma espécie de “fadiga mental”, que acontece com frequência em quem trabalha com computador o tempo todo.

 

#2 troca: Não fazia exercícios antes, faço bem pouco agora

Eu sei que é chato falar isso e é provável que meu chefe acabe brigando comigo por escrever a afirmação que segue. Mas odeio praticar exercícios regulares. Com excessão do Futebol as quartas aqui do escritório (CLT x Estagiários, nós perdemos de 8 a 2 para os estagiários, triste) – eu não praticava absolutamente nada. Dessa forma, eu reservei 15 minutos apenas (isso mesmo, só isso) do meu dia para fazer algum exercicio: Seja ele uma simples abdominal ou jogar peteca na sala de jogos.

 

#3 troca: Sai um pouco das redes sociais

Antes de dormir sempre ficava no smartphone, lendo e lendo e lendo. Troquei este abto saindo das redes sociais para algo mais informativo e leve (não notícias).  Percebi que comecei a dormir em menos tempo – antes, depois de deitado demorava mais de uma hora para dormir – o tempo mudou para menos de 20 minutos agora.

 

#4 troca: Quando posso e tenho vontade, fico alguns minutos no sol

Sou fotofóbico, ou seja, tenho uma espécie de aversão biológica a luz forte. O que me faz ir no sol muito pouco mesmo. Mudei isso nos últimos dias, e comecei a ficar um pouco mais no sol (os períodos realmente não passam de 5 minutos) – e devido as vitaminas que “produzimos”, quando estamos no sol, tenho dormido cada vez melhor.

 

DEPOIS DA MUDANÇA

  • Durmo 8 horas por noite, sem acordar a cada pouco;
  • Me alimento em horários fixos e não sinto mais fomefora de hora;
  • Estou gastando menos em alimentação: é incrível, alimentação saudável é mais barata;
  • 2 canecas de café por dia (cafeína muda o ser humano mesmo);

E você caro leitor, já precisou se adaptar há alguma rotina para dormir melhor? Espero que meu relato ajude algum leitor e me ajude também a continuar com estes novos hábitos – cair na besteira de um bom Burger King é fácil, fácil.