Você quer saber quais doenças serão erradicadas em 20 anos?



Nenhum cientista poderia responder a essa pergunta com certeza absoluta. Embora haja grandes avanços na medicina e cada vez mais tratamentos sofisticados, é muito arriscado falar sobre a erradicação de doenças.

O melhor exemplo disso está nos anos sessenta. Naquele tempo, a ascensão de antibióticos, o surgimento da penicilina e muitas drogas levou alguns médicos a se aventurarem a dizer que a era das doenças infeciosas tinha acabado.

O que aconteceu foi exatamente o contrário, já que acabaram surgindo mais epidemias.

“É difícil prever o que vai acontecer, porque mais e mais fatores acabam sendo envolvidos na evolução das doenças, como as alterações climáticas e as migrações, entre outros “, disse o Dr. Gustavo Teran Reyes, diretor do Centro de Investigação em Doenças Infeciosas.
Ele prefere falar de controle. Ele acredita que há uma boa chance de que em duas décadas já possa existir uma vacina contra o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e da malária, devido a investigação que tem dado grandes passos neste sentido.

Ele também acredita que estas poderiam ser doenças como o sarampo ou tétano, ou seja, doenças que já possuem uma vacina, mas ainda não foram erradicadas. Em casos como a tosse convulsa, que ressurgiu, pode existir um plano de vacinação global de diminuir significativamente a sua presença em 20 anos.


doençaserradicação de doençasHIV