O dia em que a Suíça invadiu o Liechtenstein acidentalmente



Invasões militares já foram mais comuns, mas ainda não deixaram de existir. Lutas territoriais como a da Palestina com Israel, por exemplo, proporcionam banhos de sangue e aterrorizam populações inteiras. No entanto, você acredita que a Suíça invadiu o pequeno Liechtenstein acidentalmente?

Isso mesmo. Durante um treinamento noturno, cerca de 170 soldados suíços da Escola de Recrutas de St. Luziensteig entram na mata fronteiriça localizada entre Suíça e Liechtenstein, com o objetivo de marchar por alguns quilômetros dentro da floresta utilizando bússolas e mapas – um treinamento normal de orientação. Como armamento, os soldados carregavam fuzis, mas apenas figurativos, pois estavam sem munição. Esse era o armamento recebido por qualquer recruta suíço que se alistava no serviço militar.

No entanto, durante a atividade, o grupo acabou se perdendo e entrando no território vizinho, já que o país não conta com postos alfandegários ou qualquer tipo de fiscalização nas fronteiras. Além disso, Liechtenstein não possui exército próprio, apenas alguns policiais.

Ninguém teria ficado sabendo disso se o jornal Blick não tivesse contado a história em uma publicação. Com isso, o caso ganhou repercussão mundial, e precisou de explicações oficiais. O governo da Suíça minimizou o ocorrido, e disse que essas invasões acidentais não são difíceis de ocorrer, mas se desculpou frente ao governo vizinho.