Na Grécia Antiga eles humilhavam os ‘criminosos’ adúlteros dessa forma:



A antiguidade está repleta de crueldade e de passagens que arrepiam até os mais corajosos. Você sabe, por exemplo, o que acontecia com quem cometia adultério da Grécia Antiga?

Mais especificamente em Atenas, entre os séculos 5 e 4 antes de Cristo, o ato de um homem se deitar com uma mulher casada era considerado um crime grave, passível de uma pena de humilhação. De acordo com o que cita Aristófanes em suas obras, em crimes como o adultério e outros crimes sexuais da época, como a homossexualidade, promiscuidade, etc, eram punidos com a prática da ‘Rhaphanidosis’.

A Rhaphanidosis consistia na inserção da raiz do rabanete no ânus do ‘criminoso’, em uma praça pública, enquanto toda a população interessada assistia a humilhação.

Ainda existem algumas dúvidas sobre a utilização de fato dessa prática naquela época, ou se Aristófanes a utilizou apenas como uma analogia à humilhação pública. No entanto, alguns outros registros mostram que não apenas o rabanete era utilizado na ‘Rhaphanidosis’, mas também uma série de outros instrumentos, até mesmo peixes. Alguns historiadores dizem que esses corpos eram introduzidos no criminoso até que eles morressem de hemorragia interna.