Mudanças climáticas estão obrigando ursos polares a comerem golfinhos



Em meio a uma mudança radical em seu habitat, os ursos polares estão enfrentando uma mudança em suas atitudes: Pela primeira vez na história, um urso polar foi fotografado se alimentando de uma carcaça de golfinho, em Svalbard, um grupo de ilhas norueguesas.

Em abril de 2014, um urso polar macho foi flagrado devorando um golfinho, disseram os pesquisadores em um artigo publicado online no dia 1º de junho no Polar Research. O urso também foi visto com outra carcaça de golfinho, que ele possivelmente estava guardando para depois.

O tipo de golfinho flagrado nas fotos dificilmente se aventura tão longe no norte ártico; eles preferem o subártico, que tem menos gelo oceânico e mais água.

A temperatura da superfície da água no Oceano Ártico em torno de Svalbard cresceu significativamente ao longo dos últimos 45 anos, levando a uma diminuição do gelo oceânico cobrindo o Oceânico Ártico, além disso ter provocado um superaquecimento em 2007, de acordo com um estudo publicado em 2008 pela Geophysical Research Letters.

Antes deste estudo, o golfinho em questão (Lagenorhynchus albirostis) nunca havia sido avistado no inverno ou primavera tão longe ao norte de Svalbard. Apesar dos fiordes e costas do norte de Svalbard serem normalmente cobertos de gelo, eles estavam livres do gelo no inverno de 2013 para 2014, de acordo com o estudo.

Os pinguins normalmente vão para essa área quando o gelo já derreteu, mas alguns acabam presos quando ventos fortes acabam formando gelos nos fiordes, especularam os pesquisadores. Isso é o que pode ter acontecido com o golfinho fotografado.

O urso polar flagrado se alimentando possivelmente agarrou sua presa em um buraco ovalado no gelo oceânico, medindo cerca de 60 por 75cm. o buraco estava rodeado por gelo oceânico de pelo menos 20cm de espessura. O buraco era o único no gelo sólido, e possivelmente se tratava de um “buraco de respiração”, aberto pelos golfinhos. Esses buracos podem ficar muito longes uns dos outros, e os pesquisadores não encontraram nenhum outro buraco nas proximidades. Os golfinhos podem se prender no gelo e se morrerem asfixiados, ou serem mortos por baleias e ursos enquanto respiram.

Como as mudanças climáticas estão alterando o habitat dos ursos polares, diminuindo a quantidade de presas tradicionais como as focas, eles podem fazer das carcaças congeladas de pinguins uma boa fonte de alimentação.


aquecimento globalgolfinhosmudança climaticaursos estão comendo golfinhosursos polares