Doença que mais matou crianças no século XX está de volta e preocupa governo



O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA e o governo britânico divulgaram o retorno de um dos pesadelos da era vitoriana: a escarlatina.
Essa doença infecciosa, que se tornou a maior causa de mortes infantis entre a segunda metade do século XIX e os primeiros anos do século XX, parecia ter ficado no passado, combatida por poderosos antibióticos. No entanto, ela voltou.

No final de 2011, foram identificados, em Hong Kong, 1.535 casos da doença transmitida por uma bactéria estreptococo – um número dez vezes maior que nos anos anteriores. E, desde setembro de 2015, foram relatados 6.157 casos na Inglaterra – cifra que supera todas as ocorrências do último meio século.

Embora esse aumento seja por si só alarmante, as autoridades explicam que o vírus foi modificado e se tornou uma doença mais fraca, pouco resistente aos medicamentos. Apesar de isso permitir que ela se propague com mais facilidade (dado que o vírus não mata o seu portador), a boa notícia é que seu índice de mortalidade é tão baixo que nenhuma morte foi registrada até o momento.

De qualquer modo, diante de sintomas como dor de garganta e de cabeça, febre e erupções avermelhadas na pele, recomenda-se a consulta com um médico.


doença da era vitorianaescarlatina